Home Poetas de Cebola Povo Valente
Povo Valente PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Joaquim Ramos Pereira   
Quinta, 07 Novembro 2013 16:33

Já passamos as tormentas

que nos trouxeram a esperança,

já perdemos Olivenças

mas fomos heróis em França,

vencemos o mar profundo

numas frágeis caravelas,

chegamos ao fim do mundo

com vento soprando as velas.

Muitas batalhas vencemos

das muitas que nós travamos,

quando alguma perdemos

depressa nos levantamos.

Ficamos em 'maus lencois'

ao morrer Sebastião,

vieram os espanhois

mas houve restauração.

Tivemos o Salazar,

um ditador rude e vil,

mas chegou para nos salvar

o vinte e cinco de Abril.

Criamos um país novo,

fizemos grande mudança,

foi dado o voto ao povo,

renasceu a nossa esperança.

Esta é Pátria de guerreiros,

somos os heróis do mar

com sangue de aventureiros,

ninguem nos pode abalar.

Por isso, ó governantes

desta tão nobre Nação,

nã queiram o que era antes

de haver revolução,

cumpram com vosso dever,

trabalhai com vosso povo

para a Pátria reerguer

e ganharmos sangue novo.

Foram eleitos para tal,

façam por o merecer,

já nos basta tanto mal,

deixem Portugal viver,

trouxeram-nos tempestade

tragam agora a bonança,

sejam dignos da vontade

de quem vos deu a confiança.

 

''Somar''/2013

 

Ultimos utilizadores

Artigos mais populares

Estatísticas